Jataí se despede de Maguito Vilela

Texto: Nicolas Mardem

330

Maguito morreu na madrugada desta quarta-feira (13), em São Paulo, onde lutava contra uma infecção pulmonar grave, decorrente das sequelas deixadas pela Covid-19.

Maguito estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Albert Einstein, em São Paulo, desde o dia 22 de outubro de 2020, acompanhado pelo médico pneumologista, e genro, Marcelo Rabahi, para tratar da Covid-19. Como um de seus pedidos, seu corpo foi trazido para ser sepultado em Jataí, cidade querida em que nasceu e iniciou sua carreira política como vereador, entre 1977 e 1983.

Seu corpo foi trazido para Jataí na madrugada desta quinta-feira (14), sendo velado durante toda a madrugada, no Ginásio de Esportes Vilelão. O velório foi aberto ao público e contou com a presença do prefeito Humberto Machado, sua esposa, Gilvana Machado, o vice-prefeito Geneilton Filho, a viúva de Maguito, Flávia Teles, seu filho, Daniel Vilela, a presidente da câmara, Marina Silveira, entre outras autoridades. A ocasião contou ainda com a realização de uma missa, com a presença do cantor Miguel Lucato e seguiu todas as medidas preventivas adotadas contra o coronavírus.

Na parte da manhã desta quinta-feira (14), o governador de Goiás, Ronaldo Caiado, chegou a Jataí para prestar sua homenagem ao prefeito de Goiânia. O caixão com o corpo de Maguito foi levado em um carro aberto do Corpo de Bombeiros, com destino ao Cemitério São Miguel, onde está localizado o jazigo de sua família. Além dos familiares, das autoridades, SMT, do 41º Batalhão de Infantaria, da Polícia Militar e da Guarda Municipal, a população também acompanhou o cortejo, homenageando o ex-governador de Goiás e recém-eleito prefeito de Goiânia.

No local do enterro, familiares e amigos carregaram o caixão até o jazigo.